Residências Artísticas

Artistic Residencies

Entre 2018 e 2019, participei de duas residências artísticas: Residência Artística Via (Porto Alegre-RS) e Residência Artística Sexual/RAS (São Paulo-SP).

Residência Artística VIA

O Projeto VIA se propõem a uma série de atividades colaborativas entre pesquisadores do PPGAV-UFRGS e o Vila Flores. Entre as atividades, destaca-se as Residências Artísticas VIA, realizadas por artistas convidados, com o intuito de abrir espaço de diálogo e reflexão sobre a presença e importância da arte em um contexto urbano em transformação, como é atualmente a região do 4º Distrito em Porto Alegre. Durante o período de 15 a 29/09/2018, realizei minha experiência como residente. Para esta, dou o título de “Residência Artística Farrapos”, citada no artigo “RESIDÊNCIA ARTÍSTICA FARRAPOS – MEU CORPO CIRCULANDO PELA AVENIDA” a ser apresentado em congresso no próximo mês de novembro de 2019.

Dentro do projeto de extensão realizada como imersão ao projeto de pesquisa, essa experiência de aproximação do 4º Distrito, tendo como referência a sala do OM-LAB no Vila Flores - Porto Alegre, optei por fazer o recorte deste espaço através da Avenida Farrapos, especificando desta maneira minha área de circulação e vivência.

Através de pesquisas teóricas e práticas, desenvolvi amplo material que culminaram na videoperformance FARRAPOS (2018). Ao final da residência, apresentei esta obra ao grupo de pesquisa em reunião aberta e, posteriormente, na “Residência Artística Sexual/RAS” (2019), no evento “Performance em Transe” (2019) e no “Festivau C4nn3s” (2019), todos na cidade de São Paulo - SP.

Áudios

Áudio 01
Cruzamento entre Avenida Farrapos e Avenida França

Áudio 02
Cruzamento entre Avenida Farrapos e Avenida São Pedro

Áudio 03
Avenida Farrapos (atrás da Parada Siderúrgica)

Residência Artística Sexual/RAS

Projeto artístico colaborativo entre artistas baseado no tripé Sexo-Corpo-Arte, criado pelo designer gráfico, artista visual e fotógrafo Chris, The Red, fundador da The Red Studio. Diante dos vários casos de censuras envolvendo temáticas como da nudez, do corpo e da sexualidade nas artes, se faz cada vez mais importante discutirmos esses assuntos e refletirmos sobre o lugar onde foram colocados.

Este lugar de opressão, tabu e preconceito e de onde precisam ser retirados e colocados no seu espaço de direito: o da liberdade, o da naturalidade. Então, precisamos conversar sobre e, principalmente, vivenciar nossa sexualidade e arte.

Convidado pelo artista Chris, The Red, participei da RAS buscando novos caminhos dentro da minha pesquisa, automaticamente, colaborando para meu processo individual como artista e como estudante, na época bolsista voluntário dentro da iniciação científica. A RAS ajudou-me a identificar por qual caminho venho trilhando desde que fiz meu primeiro desenho ou fotografia e já adotando como o discurso de ser obra de arte. Desta forma, tem marco importante em minha carreira, o que se torna mais nítido em meus trabalhos posteriores. Com auxílio do grupo de pesquisa e com os debates, as pesquisas se legitimam dentro e fora da universidade.

Portanto, a RAS significou como uma residência deve transformar e marcar o trabalho de um artista, colocando-o em cheque com seu próprio trabalho e sua própria existência.


Design: The Red Studio
Todos os Direitos Reservados | All Rights Reserved
© Bruno Novadvorski 2019